terça-feira, 23 de agosto de 2011


Estou (finalmente) a preparar as malas para amanhã dizer "OLÁ ALBUFEIRA".
Vou estar ausente durante uma semana, não prometo publicar algum texto nesse espaço de tempo, mas vou estar atenta a todos os vossos comentários. Beijinhos e divirtam - se , está bem ? (:

segunda-feira, 22 de agosto de 2011





Peço desculpa por não fazer qualquer comentário relativamente à imagem que postei. Tenho um certo receio de escrever sobre ela, pois é tão bela que, sinto que não existem palavras algumas capazes de a descrever verdadeiramente.




Ps - Sonhar não custa, e espero que todas nós, queridas seguidoras, sejamos tão felizes quanto a personagem principal deste filme "Diário da Nossa Paixão".

sábado, 20 de agosto de 2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

" Às vezes não sabemos o que fazer da vida, vimos os dias sucederem-se num comboio perdido e sem estações, conduzido por um maquinista louco, que não faz a mínima ideia onde acaba a linha e o pior é que também não quer saber. E depois existem aqueles dias em que só nos apetece parar o tempo, os ponteiros de tal relógio, quando ali nasce e cresce uma história, difícil de escrever, fácil de sonhar. Se as saudades matam? Tenho a certeza que sim. Parte de mim morreu quando nos deixamos de falar! 
Porquê? É esta a pergunta que mais vezes tento encontrar explicação.
Tudo era perfeito, poucas amizades haviam assim. Do nada tudo se foi! Pode ser imaginação da minha cabeça, mas a única explicação que me ocorre é as influências de alguém, de alguém que não gosta de mim ou então que não gostava da nossa amizade!
Não sabemos há quanto tempo foi, o tempo nunca conta quando se começa uma viagem, não conta o sono porque sobra sempre pouco tempo para dormir, mas ainda hoje não tenho medo de viajar no mundo que conhecemos e construímos para estarmos juntas como refugiadas que se encontram no caminho e decidem partilhar o mesmo destino.
Agora olho para trás e percebo que andavas por aí, mas como és discreta e sossegada nunca te consegui ver ou tu a mim, mesmo quando tu ou eu nos via-mos por todo o lado. Não sei como desistimos, mas a verdade é que nunca deixamos de sonhar, nunca deixamos de acreditar que a vida nos podia dar o que queríamos e merecemos e se calhar é por isso que as pessoas confiam em ti quando lhes vendes os teus sonhos em folhas cheias de histórias e de desejos.
Quando me sento na mesa das memórias para limpar a alma e fazer chegar ao Mundo as minhas palavras, penso muito no nosso cantinho. Estás nas músicas que me deliciam os ouvidos e às vezes vejo-te à janela.
É bom ver-te nesta caixinha, tão silenciosa e secreta, guardada nas palavras dos poetas, como quem vive na cartola de um ilusionista, como quem escolheu o seu lugar do lado de fora, a fazer viver e a esquecer-se de tal. Talvez queira, só não sei quando pedir sem nada te dizer para não saíres da minha vida, porque não quero voltar ao caminho dos refugiados, não me apetece desistir, deixar de acreditar, voltar atrás e ter de esquecer o que nos foi importante, quando tu me disseste, dessa vez com palavras, que estavas igual a mim, um bocado farta da solidão povoada, de acordar e fingir que está tudo bem, que é só mais um dia para à noite mergulhares no casulo ao lado onde ninguém te via e tu não vias ninguém.
Há coisas que não mudam; os caminhos são os mesmos, o rosto desta gente não mudou, é o mesmo, as árvores, as pedras, o rio, a montanha, continua tudo com esta continuidade de igualdade. Não mudou nada, eu não mudei e continuo a pisar as pegadas que deixei ontem, depois, depois, só porque, quanto mais tentamos varrer o passado, mais o pó acumulado levanta, faz relembrar o que escondia e, quando pousa novamente, já as coisas que escondia não estão lá, estão sim num outro sitio; é o coração, a bombear não o sangue, mas as recordações que guardava/guarda sentimentalmente. "

Hoje enviaram-me esta mensagem e até agora não consegui parar de reflectir sobre ela, pois muitas das vezes senti isto e nunca o consegui expressar de uma forma tão clara. 
Por vezes caimos em erros fatais, criamos laços com alguém, vivemos tempos fantásticos ao lado dessa pessoa e, a determinada altura, de dia para dia, as coisas modificam-se e começam a apagar-se lentamente. Penso que isto já aconteceu com (praticamente) toda a gente,  estarei enganada? Mais tarde, sentimos falta desse alguém e só desejamos que o tempo voltasse para tras, desejamos nunca ter conhecido essa ausência e discretamente mostramos ao outro aquilo que estamos a sentir, mas na verdade, não somos corajosos o suficiente para dizermos directamente aquilo que queremos e tomarmos uma atitude firme.
E à remetente desta mensagem, eu só posso agradecer pela excelente atitude que teve ao enviar-me este texto e ter reavivado todos os sentimentos que (ainda) habitam no meu coração, depois de tanto tempo afastados, e ainda para mais, sem uma explicação certa para tal sucedido.


As saudades são muitas, as recordações ainda mais e o desejo de te poder abraçar e de ter ao meu lado ainda ultrapassa tudo isso!                              

quarta-feira, 17 de agosto de 2011


Um dos sonhos que eu quero realizar é passar umas belas férias em NY e visitar imensos sítios fantásticos ao lado da pessoa que eu amo, sítios românticos, tirar milhares de fotografias e por fim, publicá - las no blog para vos mostrar, queridos seguidores. E seja como for, um dia, eu tenho que lá ir  :')

domingo, 14 de agosto de 2011

Tu não tens preço e nada se iguala ao teu valor. E sabes porquê ? Porque és tu quem me dá um amor incondicional, és tu quem me ensina tudo aquilo que sabe, e ficas sempre comigo quando eu não estou bem. És tu que ris comigo e choras quando eu choro, e sei que um sorriso meu basta para te fazer sorrir também ... tens uma força tão grande dentro de ti, e nem sabes o quanto eu te admiro por tudo isso. MÃE ? Tu és absolutamente tudo para mim, tu és a única que fala e me ouve através de um olhar, e consegues perceber com os teus olhos os meus desejos, os meus disfarces, as minhas alegrias e até todos os meus medos (...) és a estrela mais brilhante da minha vida, e EU AMO – TE COM TUDO AQUILO QUE TENHO.

sábado, 13 de agosto de 2011

Houve uma altura, numa das minhas viagens turísticas pela Tailândia, em que me deparei com uma das realidades mais horríveis e monstruosas levadas por alguém que lá vive.
Passeava por um dos cais mais apreciados e apelativos da cidade, quando, de repente, perto dos destroços de um barco, oiço alguém a gritar expressivamente por “socorro”. Estremeci no momento em que tal aconteceu, pois tinha medo daquilo que lá pudesse estar. Mas ultrapassei o meu receio e olhei para o lado que entoava a voz que há instantes tinha ouvido. Foi então que vi uma criança com os olhos lavados em lágrimas, com um aspecto aterrorizador e provavelmente a morrer de fome, pois o seu aspecto era o de alguém carenciado a nível alimentar.
Avancei para perto da criança e, rapidamente, quase sem respirar, perguntei:
- Como te chamas? O que aconteceu? Porque estás fechada neste sítio tão sombrio e isolado?
- Chamo-me Tai, e não sei ao certo o que aconteceu. Vim passear com os meus pais, mas apercebi-me que eles não gostavam de mim e então tentei fugir. Prenderam-me aqui, gritaram comigo, ameaçaram-me para que não pedisse ajuda e ainda me espancaram até não poderem mais – respondeu ela a tremer.
- Já tinhas tentado pedir ajuda? – perguntei eu.
- Sim, mas todos ignoram o meu sofrimento e ninguém se digna a vir ajudar-me. Foste a única e só por isso já te estou muito agradecida – respondeu Tai.
Após este pequeno diálogo, prometi-lhe que iria chamar as autoridades para a libertarem e que iria continuar a visitá-la sempre que pudesse. Tai ficou felicíssima quando pôde ver o céu por inteiro e abraçou-me com toda a força.
Sinto-me feliz por ter contribuído para o bem-estar desta pequena grande criança, mas ainda hoje me interrogo a propósito da indiferença de certas pessoas. 

(inventado)

sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Se muito(a)s deixassem o orgulho de parte, seriam bem mais felizes.
Vocês não concordam? --'
Esta tarde , queridos seguidores, tive um dia completamente diferente do habitual.
Comecei o dia em grande com uma mensagem extremamente fofinha do meu namorado,  e por isso acordei logo com um sorriso gigantesco. Para variar , não é? Apanhei o bus e fui até às piscinas com os meus amigos, também conheci gente nova, e diverti-me imenso na companhia de todos. Mais tarde, fomos até ao cinema ver o filme "Capitão América", foi cheio de acção mas fiquei desiludida com o desfecho ... embora saiba que a segunda parte vai atenuar isso, quer dizer, espero que sim.
Desculpem não estar a escrever muito e estar um texto todo desorganizado, mas, cheguei a casa a horas de jantar e estou exausta :s

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O céu está limpo. Pela janela do meu quarto entra um sol abrasador , um sol tão bonito que contrasta perfeitamente com o azul do mar , e me faz possuir uma grande vontade de estar a passear pelo areal neste momento. Queria contemplar o infinito que existe entre o céu e o mar , observar o movimento tão distinto das ondas e ouvir o seu bater , ver as crianças a correrem com um sorriso gigante e os casais carinhosamente abraçados na água , como senão houvesse amanhã. Sinto – me leve , mesmo com todas as saudades que tenho acumuladas no meu coração , pois finalmente chegaram dias quentes e os restantes parecem ter levado toda a tristeza que (ainda) invadia o meu quarto , este meu pequeno (grande) mundo. É incrível como o ar exterior consegue ter um domínio tremendo no interior de cada um de nós , é incrível como ocorrem mudanças repentinas conforma o estado do tempo , e isso nos “modifica” o espírito também. E , mesmo que feche as persianas e o escuro invada este meu espaço , eu vou continuar a sentir – me serena , tão serena como se estivesse a flutuar nas águas do mar. Sabem porquê ? Porque sei que , quando subir as persianas , o sol vai sorrir – me novamente ... e isso , faz – me sentir feliz.

domingo, 7 de agosto de 2011



Não sei porquê , mas , esta noite só queria estar num sitio destes , idêntico ao da imagem. Divertir - me muito com a  Ana Dinis  e não pensar mais nos problemas que existem para lá da porta de entrada :|

sábado, 6 de agosto de 2011

Tu nunca vais saber ao certo aquilo que realmente representas na minha vida. É uma mistura de sentimentos maravilhosa , como uma conjugação de cores ao acaso , e que no final , dão uma tonalidade perfeita. Mesmo com todos os obstáculos que já nos atingiram , por muito magoada que eu estivesse , nunca imaginei o meu futuro sem o calor da tua presença.  Cativas – me através de uma simples palavra , roubas – me um sorriso com uma facilidade inacreditável , fazes – me sonhar com uma frequência alucinante e , junto de ti , ainda me fazes sentir como se estivesse no fundo do oceano , onde todos os ruídos vindos da Terra são ecos distantes e tudo o resto se torna maravilhoso.
É estranho escrever isto , é estranho tudo aquilo que me fazes ver além do horizonte , é estranha toda esta sensação de desejo e toda esta segurança que me transmites com uma força inigualável … mas confesso , é a melhor de todas as estranhezas que alguma vez senti na minha vida. E é nos teus braços , nesse cobertor tão quentinho , que eu me sinto verdadeiramente aconchegada   



Nunca vou esquecer este dia , ÉS UM SEMPRE :')

quinta-feira, 4 de agosto de 2011


Sinto a tua ausência. Hoje mais do que nunca queria ter – te aqui comigo , sei que falta pouco tempo para te poder abraçar , mas mesmo assim , sinto – me ansiosa. Já não é a primeira nem segunda vez que me encontro nesta situação , e certamente também não será a ultima. Pensava que com o passar do tempo , com a soma dos dias e a multiplicação das horas , esta ansiedade/angustia fossem mudar , pensava que da próxima vez que te visse partir as coisas fossem menos dolorosas e os dias passassem com mais entusiasmo … mas não , o tempo não parou de correr e todos estes sentimentos se mantiveram intactos.
Neste momento , só precisava de ver – te para o meu coração gritar de felicidade , quase como um miúdo que salta pela primeira vez num trampolim e não consegue deixar de sorrir. Não sei porquê , mas tens este efeito sobre mim. Consegues fazer de um simples momento , o momento mais bonito da minha vida … e sabes ? É isso que eu admiro em ti , podes voltar depressa ?
" Da mesma forma que um pássaro se sente bem a voar, eu sinto-me bem ao falar contigo diariamente. "
E sabes? I can't stop loving you  $: