segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Hoje, precisamente, dois dias após aniversário, levanto-me da cama, com o sono, ainda, a vaguear preso a mim, atendo um telefonema e, de repente, vejo-me a perder tudo aquilo que mais precioso eu tinha na vida e, também, que, atualmente, maior felicidade me trazia. E tudo por uma patetice de alguém que, por duas noites, apenas, não se "lembrou", propriamente, de mim, que me mentiu e que, felizmente ou não, eu vim a descobrir. Sinto-me uma idiota autêntica. Estou deitada na minha cama, fechada entre as quatro paredes do meu quarto, agarrada aos headphones e, por sinal, sem saber o que hei-de, ao certo, pensar de ti e do que me fizeste. Não sei se hei-de reviver os bons momentos que, desde há mil e noventa e cinco dias, me tens vindo a proporcionar ou se, pelo contrário, hei-de forçar o meu pensamento a fugir de ti e daquela magia que me fazias sentir ... só para não ter que chorar uma outra vez. 
Porque estragaste tudo numa semana tão agradável como a que estávamos a ter? Considerei-te um herói, o meu herói, por teres sido capaz de fazer cerca de quatro mil quilómetros só para estares comigo e veres o meu sorriso brilhar num dia que, supostamente, seria o mais especial para mim e, ironicamente, nessa mesma noite, jogas fora a nossa relação, como se estivesses a deitar, pela janela do teu carro e ao sabor do vento, o habitual maço de tabaco que trazes, sempre, guardado no porta-luvas. Tenho o coração feito em pedaços e, muito sinceramente, eu não sei se vou conseguir  ser capaz de levantar-me, pelo menos tão cedo, desta queda que, por agora, me está a parecer fatal. E sabes? Não me sinto preparada para ver-te ir embora, não me sinto, sequer, capaz de despedir-me de ti e, ser obrigada a, enfrentar todo este sofrimento sozinha, sem poder partilhar contigo, o meu porto seguro, todos os receios.


9 comentários:

  1. oh meu amor, então? não gostei nada de ler este teu texto... senti o meu coração tão apertadinho.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada querida, mas eu estou bem somente apeteceu escrever :)

    ResponderEliminar
  3. obrigada querida, espero que tenhas gostado. é pena que te identifiques com ele, lamento imenso. sigo, espere que me sigas também :)

    ResponderEliminar
  4. a sério? estás na mesma situação que eu?

    ResponderEliminar
  5. Oh querida , só vi agora este post e já tinha feito o comentário no de cima :/ Peço imensa desculpa , não tinha mesmo visto o estado da vossa situação , nem disse aquilo no outro comentário para te ferir *.*

    Espero que já estejas melhor , e se precisares de alguma coisa da minha parte , manda comentário que eu respondo , mesmo que não tenha muito tempo para cá vir ^^

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  6. Vi agora o teu blog e deparei-me com este post e identifiquei-me tanto com ele, mesmo! Gostava de saber se tinha percebido mesmo certo o que se passou com vocês. Tenho muita pena. Se for o que penso sei como te deves estar a sentir. A verdade é que tive na mesma situação que tu e perdoei, agora estamos bem, mas esses momentos de tristeza nunca passam!

    Força, muita força!

    ResponderEliminar
  7. antes demais, quero transmitir-te toda a força do mundo! são muito difíceis estas coisas...
    realmente compreendo porque passei por isso no passado. mas, neste momento, não serei tão capaz assim de te compreender como compreenderia nessas alturas...
    vai tudo correr bem! e levanta-te dessa cama! o mundo está à tua espera!

    ResponderEliminar