quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Está a saber-me tão bem estar deitada no meu sofá, coberta pela minha manta cor-de-rosa, a olhar para as chamas que, intensamente, "gritam" à minha lareira e a ouvir música no meu iPod. Ó sabe-me tão bem ter esta tranquilidade, saber que estou em casa e que aqui, neste sitio tão acolhedor e que eu adoro estar, estou protegida de todos os ventos que sopram lá fora. Confesso que, para ser perfeito, só faltava ter-te aqui a mexer-me no cabelo e sempre a verificar o volume a que estou a ouvir música porque tu, tu mais do que ninguém, sabes que isso, um dia mais tarde, só me vai trazer consequências e, fascinando-me ainda mias, não queres que nada de mal me aconteça. Sabe tão bem receber essa tua preocupação, estou tão segura de nós, estou tão feliz contigo, sinto-me uma  autêntica criança, ainda a viver os seus cinco anos, e não sei mais o que escrever para te clarificar, ainda mais, tais sensações.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Aqui está o motivo de toda a minha felicidade e ausência ultimamente, 
esta reconciliação maravilhosa (:


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Eu lembro-me de tudo o que vivi contigo como se estivesse a viver novamente, desde o primeiro dia em que me virei para ti e disse "Eu quero ficar contigo para sempre" como de quando, num passeio pelo rio, me segredaste ao ouvido "eu juro que vou amar-te até ao fim". São frases simples, mas sentidas, como estas que me fazem sentir realmente feliz e realizada, com vontade de amar-te ainda mais, muito mais. Se me arrependo de alguma coisa? Sim, arrependo-me de não te ter dado uma oportunidade mais cedo. Porque todas as outras coisas que vivemos juntos, e as más também estão incluídas, também não me deixam arrependida. Porquê? Porque finalizamos sempre bem e isso, para mim, é o mais importante.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Vocês não imaginam a minha cara de parva quando, na quarta-feira, acordei e, mal saio à rua e vejo à minha espera, acabado de chegar da Alemanha e por causa de uma chatice nossa, o dono do meu coração. Estou tãaaao feliz! Juro que nunca imaginei que, algum dia, alguém pudesse fazer algo tão doce por mim.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012


"Feliz daquele que não espera, não tem desilusões ... "
Um Feliz Dia de S.Valentim 

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Preciso de ti aqui. Queria abraçar-me e poder aquecer-me com o calor do teu corpo, queria beijar-te e sentir o teu fôlego, queria sair contigo e repetir, vezes sem conta, a pureza de uma verdadeira gargalhada, aquela que só aparece quando estamos juntos. Conhece-la bem, não conheces? Pois, e é dela que eu sinto falta mais falta, neste momento, são as saudades destes pequenos, mas intensos, pormenores que me estão a enfraquecer, cada vez mais, com o passar dos dias. Tenho andado tão amedrontada. Fico com medo que te canses de esperar, que aches as minhas atitudes demasiado infantis, pela desilusão que que me causaste não me permitir avançar, e te afastes de mim, de vez. Apesar de tudo, eu não consigo suportar a ideia de te perder, mesmo sabendo que já não estou, propriamente, em condições de te dizer tal coisa porque, afinal, nós nem sequer estamos juntos. Mas ó, assim, é tudo tão difícil e sem sentido ... sim, posso dizer que, ando perdida!

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Hoje tive teste intermédio de Matemática e só vos digo uma coisa : M-E-D-O. Agora vou almoçar com as minhas meninas para descontrair de toda esta pressão, e bem que preciso. Até logo (:

domingo, 5 de fevereiro de 2012


Ó maldita segunda-feira, tinhas mesmo que chegar? Estava tão bem no conforto da minha casa, deitada no calor do meu sofá, e coberta pelos meus ricos cobertores de lã ... enfim, estragas sempre tudo! Não é? Espero que tenham um ótimo início de semana, eu cá, confesso, estar sem vontade alguma para "escola".
Alguém me pode ensinar a ser mais forte do que o tempo? É que, estou a viver dependente dele e, como é óbvio, odeio saber que ele comanda a minha vida, sobretudo, de uma forma tão estúpida e cobarde. Tenho o mundo nos ombros e, para alargar o meu desespero, não sei o que fazer porque, infelizmente, nesta situação, não estou a conseguir distinguir o certo do errado  |: 

sábado, 4 de fevereiro de 2012

As lágrimas escorreram-me pelo resto, quase sem eu me aperceber do seu nascimento, e senti-me extremamente desconsolada por, estar a falar contigo, e saber que, mais uma vez, não podias ser tu a limpares-mas. No entanto, aliviou-me imenso, chorar e, de seguida, ouvir-te dizer "Quando eu chegar vou dar-te um abraço, tão mas tão forte, que tu até me vais pedir, por favor, para te largar". Esta noite até vou dormir melhor, de facto, tu consegues mudar sempre tudo.
Sabe tão bem termos alguém em quem podemos confiar. Não sabe? Sobretudo sendo alguém mais velho, consegue transmitir-nos muito mais segurança, e isso, de certa forma, tranquiliza-nos, sempre, um pouco mais. Se há gesto há qual eu dou valor é, sem dúvida alguma, à preocupação dos outros para comigo. É a forma mais bonita de demonstrarmos que, de uma forma ou de outra, gostamos de alguém. E ontem, alguém de quem eu gosto muito, reconfortou-me a alma, de uma forma admirável, mesmo sem saber. Vi-a como uma mãe naquele momento, nem sei explicar como foi bom, obrigada por tudo, de coração!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

E ao despedir-me de ti, mesmo tendo sido, desta vez, de uma forma diferente do habitual, o meu corpo continuava a pedir o teu com todas as forças, como se fosse um íman do qual do qual eu não estava a conseguir fugir, enquanto tu, com aquele teu jeito, me acariciavas o cabelo, infelizmente, pela última vez. O teu perfume persegue-me, como se fosse um fantasma, e a tua imagem, essa, independentemente de tudo, não me sai, uma única vez, da cabeça. I am desperate, how do I live now? Help, quick!